Anúncio

Estrofem 2mg (indisponível para pronta entrega)

Estrofem 2mg 28 comprimidos >> R$60,00




Estrofem 2mg 56 comprimidos >> R$110,00 (desconto R$10,00)



Estrofem 2mg 84 comprimidos >> R$150,00 (desconto R$30,00)



Estrofem 2mg 112 comprimidos >> R$192,00 (desconto R$48,00)

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Perlutan X Hiperprolactinemia X Hipófise (glândula pituitária)

A hiperprolactinemia é o excesso de produção de prolactina no corpo que pode ser diagnosticado com exame laboratorial. Pode ser ocasionada por uso de medicamentos (antidepressivos, repositores hormonais, anticoncepcionais, etc), ou consequência de um tumor hipofisário. O uso do estradiol na terapia hormonal de lei já deixa a prolactina um pouco aumentada.
O uso excessivo de hormônios como estradiol, pode causar danos a hipófise que é uma glândula situada na sela túrcica (uma cavidade óssea localizada na base do cérebro), geralmente ocorre a hiperplasia dessa glândula, desenvolvendo um tumor que geralmente é tratado com uso de medicamentos.
A hipófise é uma glândula que produz numerosos e importantes hormônios para nosso corpo, um dano a essa glândula pode causar descontrole do sistema endócrino, como problemas de tireoide, problemas com hormônio do crescimento, hormônio adrenocorticotrófico, dentre outros.
Pela falta de conhecimento, muitas transexuais fazem uso da Perlutan para se hormonizarem. Analisando os compostos, vemos que a Perlutan possui 10mg de enantato de estradiol+ 150mg de algestona acetofenida (ou acetofenido de algestona).  Após a aplicação da Perlutan, o estradiol atinge pico de aproximadamente 314pg/ml e por volta do terceiro dia quase 600pg/ml, isso para o organismo é simplesmente uma bomba atômica hormonal, o que horroriza é que tem gente que toma este medicamento 1 vez por semana. Além do da bomba de estradiol há também uma bomba de progesterona que é completamente desnecessária em nosso processo, essa progesterona demora cerca de 40 dias para sair do seu corpo e é cumulativa, e como sabemos nada em excesso faz bem, ainda mais quando é algo desnecessário que pode se converter em testosterona ainda.
Os níveis de estradiol para mulheres transexuais e não transexuais estão geralmente entre 100 a 250pg/ml, mais que isso não traz benefício algum na hormonização, satura os receptores estrogênicos e leva a prolactina as alturas, causando tudo isso que falei anteriormente na hipófise.
Aconselho a jamais utilizar da Perlutan na hormonização, com o tempo perceberá quanto prejuízo causou em seu corpo. Como já falei em post anteriores o melhor tipo de hormônio e menos prejudicial são os bio-idênticos ao humano, ou seja, o puro 17-beta-estradiol, que é o Natifa, Estrofem (falecido), Estreva, Oestrogel. Como sempre digo é muito importante manter os hormônios nos níveis mais naturais possíveis qualquer exagero só trará malefícios.
Para finalizar o sintoma mais comum da hiperprolactinemia é a galactorreia (produção de leite nas glândulas mamárias).
Espero ter esclarecido.




sexta-feira, 24 de agosto de 2012

A importância da SHBG na Terapia Hormonal MTF

A SHBG ou globulina ligadora dos hormônios sexuais, é uma glicoproteína produzida pelo fígado. A função dela é modular e a secreção androgênica (testosterona, dht e cia) nos tecidos.
Os hormônios que tomamos exercem influência na SHBG, podendo aumentá-la. Ou seja, quando ingerimos um medicamento como o estradiol por exemplo, ele necessita se ligar aos receptores estrogênicos para produzir o efeito desejado em nosso corpo, da mesma forma é com a testosterona. Mas ao invés dele se ligar a um receptor, inclusive se eles estiverem saturados pelo excesso de estradiol, ele pode muito bem se ligar a SHBG e ficar indisponível para seu organismo. Você deve estar pensando, mas ela não só controla a secreção androgênica, porque se ligaria ao estrógeno? Bom, essa glicoproteína tem maior afinidade (ou maior facilidade), para se ligar ao hormônio masculino e torna-lo inativo em nosso organismo. Mas o problema que ela também pode inativar o estradiol se ligando a ele. Se eu quisesse um ponto positivo da SHBG aumentada, eu diria que seria pelo fato dela ligar à testosterona e inativá-la em nosso organismo, mas o ponto negativo é que ela aumentada também pode inativar o estradiol em nosso corpo.
Você deve estar se perguntando o que causa o aumento dessa globulina. No nosso caso o uso excessivo e indiscriminado de estradiol aumenta a SHBG a valores exorbitantes, inativando a maior parte do hormônio que estamos ingerindo. A testosterona que não está ligada a SHBG, ou seja, bioativa em nosso organismo, chamamos de testosterona livre.
Em uma escala de intensidade de quais hormônios mais aumentam a SHBG estariam:
1º lugar: Injetáveis (Perlutan, Cyclofemina, etc)
2º lugar: Orais (Elamax, Cicloprimogyna,etc)
3º lugar: Sublinguais (Natifa, Estrofem, Estrace) 
4º lugar: Transdérmicos (Oestrogel, Sandrena, Estreva, etc)
O exame de SHBG, feito em vários laboratórios com o pedido médico, pode mostrar como andam os níveis, mantê-los dentro dos valores de referência é a melhor forma de conseguir uma boa feminização.




Esclarecendo dúvidas sobre hormônios

Olá...
Como sabemos para transexuais que desejam se operar, o uso dos hormônios é muito importante para ir adequando o corpo até a cirurgia.
Por que você diz transexuais que desejam se operar? 
Porque existem  travestis e transexuais que não pretendem fazer a cirurgia de redesignação sexual. 
Essas pessoas que não pretendem se operar, também podem se hormonizar? 
Sim, porem devem saber que elas correm risco de perder a sua forma de prazer. A terapia hormonal de modo geral e atualmente, consiste em uso de um anti-andrógeno e um tipo de estrógeno. Eu diria que os principais efeitos colaterais que acontecem em 99,9% dos casos, seria a redução drástica da libido, o interrompimento da ejaculação(esse 100% dos casos), e com alguns anos de uso a perda da ereção e esterilidade Devido a esses fatores, penso que uma transexual ou uma travesti deve analisar muito essas consequências e se alguma dessas coisas fará falta a ela. Caso pense que mesmo assim se dará bem com a situação, deve realizar seu sonho e seguir em frente e ter que abrir mão dessas coisas.
Existem outras opções para quem não deseja se hormonizar para ser tornar feminina?
Sim, cirurgias plástica, próteses de silicone é uma boa opção para quem não deseja abrir mão de sua vitalidade sexual da qual sempre usufruiu ao ter uma alteração bem drástica em todo organismo. 
Sou transexual/travesti quero me hormonizar, mas não quero perder ereção, nem o apetite sexual, nem deixar de ejacular e nem ficar estéril, tem algum medicamento que faça isso?
Não, todos medicamentos utilizados na terapia hormonal, apresentam na grande maioria dos casos estes efeitos, uma feminização completa do organismo exige a dose certa e os níveis hormonais feminino do mesmo. Sugiro novamente recorrer ao uso da prótese de silicone e intervenções cirúrgicas, processos de depilação a laser ou eletrólise.
O que é um anti-andrógeno, para que serve? Quais são os mais usados?
Um andrógeno nada mais é que os hormônios masculinos (testosterona, dihidrotestosterona, etc), como o nome já diz, um anti-andrógeno serve para bloquear/interromper, a produção de hormônios masculinos no corpo. Esses medicamentos podem apresentar sérios riscos a saúde se usados sem orientação e acompanhamento. No Brasil e no mundo existem dois progestógenos sintéticos que são os mais usados e conhecidos pelo seus efeitos anti-androgênicos, o acetato de ciproterona e a espironolactona, ambos são "progesteronas" sintéticas anti-androgênicas. Além desses ainda existe o acetato de leuprolida, que é o mais eficiente, porém não é tão utilizado devido seu alto custo.
Para que serve os estrógenos/estradiol?
Os estrógenos, ou estradiol, nada mais são do que os hormônios femininos, eles são responsáveis pela feminização na terapia hormonal, em conjunto com um anti-andrógeno. São vários os tipos de estradiol, temos os ésteres de estradiol (enantato de estradiol, valerato de estradiol, cipionato de estradiol, benzoato de estradiol, etc); o estradiol bio-idêntico ao humano (17-beta-estradiol); e o estradiol sintético (etinilestradiol).
Estão disponíveis no mercado alguns em forma injetável,uns de uso oral e outros transdérmicos.
Qual deles eu tenho que tomar?
Existem algumas experiências que indicam vantagens e desvantagens desses medicamentos. O uso do etinilestradiol é bem questionado pelo seus enormes risco de efeitos colaterais, apesar de ser um potente hormônio sintético, muitos acreditam que ele causa mais danos que benefícios ao corpo. 
Os ésteres de estradiol nada mais é do que o puro estradiol (17-beta-estradiol), encapsulados em um éster (enantato, valerato, cipionato). A desvantagem deles seria o processo de metabolização e os picos bem instáveis de estradiol que podem causar em um aumento da prolactina e SHBG, principalmente se tomados de modo injetável. O organismo tem o trabalho de separar o que é éster do que é estradiol no processo de metabolização.
O estradiol puro ou bio-idêntico é o próprio estradiol humano, sem fortes intervenções químicas. É o que menos causa efeitos colaterais por ser algo do próprio organismo humano.
A escolha do estradiol que melhor se adapta ao seu corpo deve ser feita por um médico avaliando os riscos e benefícios e acompanhados de exames periódicos que são completamente indispensáveis. O tipo de estradiol a ser utilizado varia muito também conforme idade e saúde do paciente.
Se eu tomar somente algum tipo de estradiol, teria boa feminização? Terei menos efeitos colaterais que com o uso de anti-andrógenos, perderei a libido, a ejaculação da mesma forma?
O estradiol tem efeitos anti-androgênicos, mas seria necessário uma quantidade enorme de estradiol para reduzir sua testosterona a níveis femininos. Por mais que o estradiol seja anti-androgênico, apenas ele não consegue uma boa feminização. Por isso é necessário fazer o uso dos dois medicamentos até a data da cirurgia. Após a cirurgia apenas o estradiol em pequena quantidade, já é o suficiente. O uso de estradiol pode sim causar os efeitos de perda de libido e ejaculação, pois ele tem um efeito anti-androgênico também. O que pode variar também é o prazo para isso acontecer e dose que está sendo ministrada.
Em quanto tempo terei resultados? Usando "tal" medicamento terei curvas femininas, seios, pele mais clara, etc?
Para eu responder essa pergunta, eu teria que ser vidente e com certeza se eu fosse já teria ganhado na mega-sena. Bom, o que vai desenvolver em seu corpo, qual característica fica mais acentuada, só usando para saber. Cada pessoa tem o um biotipo e uma genética diferente, independente do uso de hormônios femininos e da quantidade que toma deles. Como seu organismo reagirá aos hormônios será uma surpresa, para você e para o médico que está te acompanhando. Se você terá alguma doença em decorrência do uso da medicação também não tem como adivinhar, apenas fazer exames para prevenir e caso surja algo, tratar o mais rápido possível. Costumo dizer que hormônios são uma caixinha de surpresa, devemos apenas cuidar da "caixa" e guarda-la com carinho sem saber o que está dentro dela e se algum dia ela irá "explodir" ou não, só saberemos quando acontecer. Apenas cuide do seu corpo e previna-se.
Por que depois que eu me operar, não precisarei usar mais anti-andrógenos?
Porque com a retirada dos testículos a produção da testosterona caí drasticamente, apenas uma pequena parte será ainda produzida pela próstata, e essa parte será necessária para manter o funcionamento do seu organismo.
Por que não devo me auto-medicar?
Se você tem amor a sua vida, não faça isso. Apenas com exames médico é possível saber o que está acontecendo em seu corpo. Os medicamentos usado na terapia hormonal, mexem com todo o seu sistema endócrino e até nervoso. Ver um médico somente, não é o suficiente, deve ser feito um acompanhamento rigoroso e exames de diagnóstico para prevenir futuros males.
Se eu usar hormônios injetáveis terei mais resultados?
Não, a forma de administração dos hormônios, geralmente não influência muito no resultado que se deseja, deve ser avaliar o mais indicado para o caso.
Como sei o composto de um medicamento e seus possíveis efeitos?
Lendo a bula, muitas pessoas não leem a bula dos medicamentos que tomam e isso é muito ruim, muitas vezes estão ingerindo substâncias que nem sabem como irão funcionar no corpo.
O que você acha da Perlutan?
Perlutan é um dos hormônios mais populares no meio, é um composto injetável, contendo enantato de estradiol+algestona acetofenida. Ao meu ver, perlutan nada mais é que uma bomba de hormônios. Fiz uso desse medicamento por um longo período e hoje estou colhendo seus maus frutos, hiperprolactinemia e hipertireoidismo. Ao meu ver, perlutan não traz benefício algum, além de sua progesterona (algestona) ter tendências em se converter em testosterona. O enantato de estradiol presente, é muito forte para durar pouquíssimos dias, sua meia vida útil de acordo com a bula é de 5 dias, totalizando aproximadamente 10 dias de circulação no corpo. Para isso seria necessário tomar 3 injeções por mês para manter o período de 30 dias. Mas isso NUNCA poderá ser feito, a perlutan no MÁXIMO deve ser tomada 1 vez por mês ou então nem ser usada. Pois ao meu ver os efeitos colaterais superam os benefícios que podem ser conseguidos naturalmente com o uso de estradiol oral. O uso desse medicamento, aumenta demais a prolactina, causando danos a hipófise e desregulando a produção dos principais hormônios do corpo.
Ejacular elimina os hormônios que eu estou tomando?
Essa foi a pergunta mais absurda que já ouvi até hoje. Os "restos" dos hormônios são excretados pela urina ou fezes. A finasterida pode ser excreta pelo sêmen mas em quantidades quase insignificantes, a maior parte dela é pela urina e fezes também. Se você quer prender o hormônio dentro de você teria que ficar sem urinar e sem defecar o que sabemos que é impossível..rs
O 17-beta-estradiol (antigo estrofem, hoje natifa) pode ser tomado via sublingual?
Sim, essa técnica apresenta vantagens e desvantagens. A principal vantagem é que o medicamento não sofre a primeira passagem pelo figado, sendo assim aproveitando bem. A desvantagem é que ele gera um pico muito elevado porém em menor tempo.  Além dessa forma de uso aumentar a prolactina.

Em breve farei novos posts entrando em detalhes mais aprofundados sobre os temas que apresente.





domingo, 19 de agosto de 2012

Conversando com algumas Travestis

Conversando com algumas travestis que fazem programa pelas ruas de Belo Horizonte, pude perceber quanta dificuldades elas passam. Como sabem, nunca tive preconceito com nenhum tipo de pessoa. Um dia estava voltando do curso de Inglês e passei em uma das avenidas "do sexo" de Belo Horizonte. Parei para conversar com algumas travestis, e percebi a barra que passam na rua a noite. Eu logo me apresentei como transexual pois elas costumam ser um pouco ariscas quando atrapalham elas em seu trabalho.
Uma delas disse: mentiraaaa que você é trava!! 
Bom, eu não ia ficar me preocupando em explicar diferenças entre transexuais e travestis em uma hora daquelas, afinal, antes de tudo somos seres humanos, antes de adotar qualquer meio de identificação que muitas vezes só servem para difundir o preconceito, somos todos feitos de carne e osso.
Enfim, conversei com elas e logo me disseram que eu teria que colocar silicone industrial para ser "gostosa", enfim, como já sou bem resolvida com a questão da minha aparência, não dei bola. Mas conversando com elas, pude perceber a dificuldade pelo qual passam. Pelo que vi, cobram apenas 20 reais pelo programa (não sei se são todas), achei a o valor muito baixo, mas afinal, elas precisam disso para sobreviverem, um dos homens que estavam lá negociando o programa, ainda queria mais barato, por 10 reais.
Fico muito triste de ter que ver tudo isso sem poder fazer nada. Muitas delas vem do interior e algumas me contaram que vieram do nordeste, pois são lugares com muito preconceito, que jamais permitiria elas serem  lácomo são aqui.
Quando perguntei se elas gostam de estar ali, a maioria disse que não, mas que não tem outra opção. Tem pessoas que criticam e falam que elas estão ali porque querem, sabemos que não é a verdade, algumas são analfabetas, apesar do grande conhecimento da vida. Vocês sabem que hoje tenho um bom emprego, sou funcionária pública federal porque estudei muito pra conseguir estar la. Mesmo se as pessoas do meu trabalho tiveram algum preconceito, tiveram que o engolir, pois entrei lá pelo meu mérito de conhecimento. Sabemos que na iniciativa privada, cada um faz o que bem entende e em suas empresas só entram aqueles que eles querem.
Espero que um dias esse quadro mude, e conto com todos vocês para fazerem sua parte.

Abraços
Gi.


Bom dia meus amores

Olá gente,

Hoje me sinto bem melhor e graças a vocês. Como vocês disseram, sei que muitas de vocês se inspiram em mim e quando dizem que eu sou um bom exemplo para representa-las, sinto que todo o esforço não foi em vão. Saibam que sempre dou o melhor de mim pensando em vocês. Cada vez mais me surpreendo com inúmeras mensagens de elogios e afeto que tenho recebido. Como sabem, não costumo participar de ongs, no sentido de liderar a causa, acredito que cada pessoa é única e com suas dificuldades. Se eu estou hoje onde estou é porque não me deixei debater pelos nossos problemas que sabemos que são muitos. Mas continuo de pé, passando informações para vocês e compartilhando pensamentos construtivos e dignos de debate.

Quero agradecer ao meu noivo, que sempre esteve comigo, me apoiando de todas as formas. Posso dizer fui privilegiada de ter alguém que me ame muito como ele. Alguns amigos que marcam a vida da gente como é o caso do Henrique que sempre me ajuda com suas palavras quando estou pra baixo. 
Se meu blog hoje é o sucesso que é, ao ponto das pessoas que vêem na rua me perguntar: "Você é a Giselle que tem um blog?", não sabem como é gratificante ouvir isso, a maioria nem são pessoas diretamente ligadas a causa. Sinto-me muito feliz de saber o quanto se importam comigo e o quanto eu represento para vocês, isso me dá força para lutar pelos meus direitos e compartilhar com vocês. Afinal, acredito que seu eu consigo, vocês também conseguirão.

Hoje conto com um número de visitas superior da 266 mil pessoas. Se tenho a agradecer a vocês pelas coisas boas que tem acontecido em minha vida e pela coragem que vocês me dão.
Obrigada por tudo.


sábado, 18 de agosto de 2012

Desabafo...

Sabe aquele dia em que você se sente um lixo e começa a pensar em toda a sua vida?
Então.. hoje está sendo assim pra mim. As vezes fico pensando o que fiz de tão ruim que a natureza me castigou deste jeito? Tenho que lutar para sempre contra meu próprio corpo e contra a natureza pra não deixar ele tomar a forma natural que ele tende a tomar.
Eu não queria ter que usar comprimidos de hormônios, sinto que cada vez mais eles me prejudicam de alguma forma. Se não são os medicamentos são cirurgias...
Queria ter nascida perfeita :*(. Muitas mulheres nascem com seu corpo perfeito e não o valoriza, suas curvas naturais, seu ovário que produz seu próprio hormônio. 
Além de estar nessa constante luta contra meu corpo, contra a biologia humana, causando várias desordens em todo o meu sistema endocrinológico, ainda tenho que lutar contra o preconceito da sociedade e para ser aceita da forma que eu sou. Tenho que lutar contra o sistema jurídico do país e  ter que aguardar 4 meses para conseguir ser chamada da forma como eu me sinto. 
Tentam nos punir de todas as formas possíveis, burocratizando nossa felicidade de todas as maneiras, impondo dificuldades como se tivéssemos culpa de termos nascido da forma que nascemos. Enfrentamos 10 vezes mais dificuldades que as pessoas que a sociedade tem como "normais" para sermos inseridas no mercado formal de trabalho, muitas vezes nem conseguimos isso. Tenho que ouvir pessoas dizendo que sou uma aberração e que tudo isso não passa de falta de vergonha na cara.
Ainda tenho que me manter sorridente e amigável, porque as pessoas não admitem que eu me revolte ou fique de mal-humor.
Sinto-me realmente muito triste por tudo isso.
E com minhas lágrimas encerro esse texto.


quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Doença ...

A principio quero constar que estou com hipertireoidismo e hiperprolactinemia, foi o que exame acusou e claro pode e deve ser em função do uso dos hormônios. Por sorte é algo que tem pouco tempo e como sabem faço acompanhamento. Espero que estejam fazendo acompanhamento médico pois eu sempre soube que terapia hormonal não é brincadeira e acredito que vocês também pensem assim. Quando tiver mais detalhes conto aqui para vocês.
Abraços.

CURTA NO FACEBOOK