Estrofem 2mg (indisponível para pronta entrega)

Estrofem 2mg 28 comprimidos >> R$60,00




Estrofem 2mg 56 comprimidos >> R$110,00 (desconto R$10,00)



Estrofem 2mg 84 comprimidos >> R$150,00 (desconto R$30,00)



Estrofem 2mg 112 comprimidos >> R$192,00 (desconto R$48,00)

domingo, 31 de agosto de 2014

Progynon depot

Progynon Depot (indisponível para pronta entrega prazo aproximado 3 meses )

Medicamento importado (valerato de estradiol injetável).

Caixa com 10 ampolas R$200,00


quarta-feira, 5 de março de 2014

Progesterona na terapia hormonal

Boa noite galerinha!
Andei pesquisando mais um pouco sobre a terapia hormonal usada pelas transexuais no exterior esse dias. Sempre busco me mantar atualizada sobre qualquer novidade e descoberta que possa acrescentar algo para nós.
Sempre li em vários sites nacionais e estrangeiros, que a progesterona não tem necessidade de ser usada quando a ideia é terapia para transexuais MTF, mas pesquisando um pouco mais pude perceber que não é bem assim não, a progesterona (exclui-se progestinas sintéticas: dihidroxiprogesterona,ciproterona, medroxiprogesterona, noretisterona, noretindrona, levonorgestrel, desogestrel, gestodeno, etc) pelo que li tem um papel importante sim na terapia hormonal. A maioria das progestinas tem propriedades progestogênica, antiestrogênica, antigonadotropica (inibição da produção de hormônios esteróides sexuais nas gônadas) e alguma antiandrogênicas. A ciproterona por exemplo é uma progestina com propriedade progestogênica, antiandrogênica, antigonatropica, antiestrogênica e glicocorticoide. A principal função dela é  inibir a produção de testosterona nas gônadas e suprarrenais e competir com os receptores androgênicos (testosterona, DHT) para bloquear a ligação deles.
Mas voltando onde quero chegar, pesquisei sobre a progesterona natural também chamada de bioidêntica micronizada. Como sabem eu sempre tive uma admiração muito grande pelos hormônioos bioidênticos, vide minha paixão pelo Estrofem. Acho que quanto mais próximo aquele hormônio é do natural (produzido pelo corpo) melhores serão os efeitos de feminização e menos serão os efeitos colaterais, uma vez que aquilo alí é produzido no corpo humano, não é algo sintético ou um éster que precisa ser quebrado. Tenho ouvido falar muito bem da progesterona micronizada nos vários relatos que li de transexuais dizendo que ganharam mais disposição, mais feminização, diminuição das crises depressivas, enfim peguei também de um site algumas outras propriedades que a progesterona bioidêntica pode nos oferecer:

Benefícios gerais
pesquisadores da Clínica Mayo examinou 176 mulheres que tomam progesterona micronizada natural e que tinha tomado anteriormente progesterona sintética. Depois de um a seis meses, as mulheres relataram um aumento de 34% de satisfação sobre a progesterona micronizada em relação a sua terapia hormonal anterior, relatando: 50% de melhora nas ondas de calor, 42% de melhora na depressão e 47% na melhora da ansiedade.

Saúde Cardiovascular
Estudos da Escola da Wake Forest University of Medicine concluíram que medroxiprogesterona sintético, em contraste com a progesterona bio-idêntica, aumenta o risco de vasoespasmo coronariano. Isto é o estreitamento dos principais vasos sanguíneos que rodeiam o coração e pode potencialmente levar a um ataque cardíaco. Já a progesterona bio-idêntica mais o estradiol ao contrário da medroxiprogesterona, protegeram contra o vasoespasmo.

Saúde da Pele
Apesar de progesterona não aumentar a espessura da pele ela aumenta o fluxo sanguíneo resultando em um aumento da capacidade de suar e perder o excesso de calor através da pele . A progesterona também podem elevar a temperatura do corpo aumentando a capacidade de tolerar a frio.

Densidade óssea
A progesterona tem efeito estimulante sobre os osteoblastos, resultando em aumento da atividade de construção óssea. Isto é devido a uma estimulação direta dos receptores de progesterona em células ósseas, bem como um aumento da secreção de outros fatores de crescimento (IGF-1). O efeito mais positivo é visto quando o estrogénio e progesterona são usados ​​em combinação.

Colesterol "bom"
A progesterona natural micronizada não reduz os níveis de HDL (colesterol bom) que acontecem na reposição de estrogênio. O uso da progesterona irá resultar em um nível maior de HDL comparado aos progestágenos sintéticos.

Os benefícios do estrogênio não são diminuídos pela progesterona sintética (acetato de medroxiprogesterona) ou pela progesterona natural micronizada.

Câncer de mama
O câncer muitas vezes desenvolve em células epiteliais [que constituem um dos vários tecidos na composição de mama]. Todas as células têm um tempo de vida finito e, há um equilíbrio entre a divisão celular e morte celular. Quando estimuladas por estrogênio, o gene BCL2 faz com que células da mama cresçam rapidamente e impede que as células de ovário morram .A progesterona induz apoptose [desintegração da membrana celular] e regula positivamente o gene P53 - um gene de supressão tumoral . Os testes têm demonstrado que a progesterona, em uma concentração semelhante a observada durante o terceiro trimestre da gravidez demonstraram um forte efeito antiproliferativo sobre pelo menos duas linhas de células de câncer da mama.

Podemos mencionar também que as progestinas sintéticas, tais como o acetato de medroxiprogesterona (Provera) ou noretindrona ocupam o lugar do receptor da progesterona e inibem a ligação de progesterona endógena (natural) com o seu receptor. Progestinas sintéticas não ativam o gene P53 e também impede a produção de progesterona natural do corpo (o cérebro entende que já é suficiente a progestina tomada). Esta deficiência de progesterona induzida quimicamente, como a deficiência de progesterona natural, pode aumentar o risco de câncer de mama, porque o gene BCL2 é regulado pelo estradiol e coma regulação baixa correspondente se opõe a ação dele.

Supressão Geral Tumoral
Tal como mencionado acima, a progesterona pode regular positivamente o gene supressores de tumores p53. Este gene está presente no tecido fora do peito, bem, então pode haver uma supressão sistêmica de divisões celulares cancerígenas.

Queda de cabelo
A progesterona ajuda fazendo o mesmo trabalho da finasterida que é inibir a conversão de testosterona em DHT, porém a finasterida não apresenta todos os benefícios anteriores citados acima.

Crescimento dos seios
Muitas transexuais depois de muito tempo tomando somente antiandrógenos e estradiol perceberam que após começarem a usar a progesterona natural micronizada houve um maior desenvolvimento dos seios.

A indústria farmacêutica tem custado admitir que os médicos têm prescrito hormônios errados para as mulheres há mais de meio século! Por quê? Porque ninguém é dono da patente de progesterona micronizada natural. Simplesmente não há lucro para eles.

Há argumentos contra também que dizem que a progesterona pode abaixar a libido, pode causar insensibilidade a insulina e até mesmo causar câncer de mama se usada em excesso.
Eu sinceramente irei fazer o teste, continuarei tomando meu estradiol, meu antiandrógeno e agora a progesterona micronizada.
Quem tiver interesse no Brasil ela é comercializada sobre o nome de Utrogestan e Evocanil nas dosagens de 100 a 200mg, eu tomarei apenas 100mg por dia e verei como meu irá reagir a ela e depois posto aqui para vocês. Também irei diminuir a dosagem do acetato de ciproterona uma vez que a progesterona natural já tem um pouco de ação antiandrogênica.
Segue uma tabela para vocês conhecerem um pouco mais sobre a progesterona e suas progestinas:
Clique para ampliar
Tomem muito cuidado com as progesterona que tem propriedades androgênicas, elas podem se converter em testosterona.



quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Depressão

Eu sempre fui uma pessoa muito enérgica e ocupada com os meus objetivos. As vezes mesmo a gente vencendo os desafios da vida e saindo vitoriosa, seu subconsciente acaba absorvendo muitas coisas, principalmente traumas que você vivência ao longo da vida. Há um certo tempo, aproximadamente seis meses, tenho me notado um pouco para baixo, sem vontade de fazer nada, até aí achei quem poderia ser a fadiga "normal" que é causada pelo tratamento hormonal. Porém comecei a sentir outros sintomas, como sonolência excessiva, dormia 18 horas por dia tranquilamente nos finais de semana, e nos dias de semana vinha para o trabalho completamente desmotivada, eu diria até que arrastada, sair da cama era um sacrifício tão grande que doía literalmente. A princípio pensei estar com déficit de atenção, pois eu estava muito desatenta com tudo e não conseguia me concentrar em nada. Procurei um neurologista, e ele me receitou um medicamento para aumentar a concentração chamado Ritalina. Porém a Ritalina não tirava meu sono, conseguia tranquilamente toma-la e dormir logo em seguida. Ela apenas dava um alívio momentâneo de algumas horas e uma leve sensação de euforia. O medicamento tem efeitos colaterais horríveis, ele te da a sensação que você está sonhando e passando este efeito de euforia, você tem aquela recaída  muito grande. É como se seu mundo tivesse deixado de ser colorido e virado preto e branco novamente.
Eu insatisfeita com o tratamento, resolvi procurar um médico especialista em sono, ele me pediu para fazer uma polissonografia e o resultado foi que meu sono estava insuficiente.
Os sintomas ao decorrer desse tempo foram piorando cada vez mais vou relaciona-los em tópicos:
*Vontade de ficar dormindo o tempo inteiro
*Ansiedade
*Pessimismo
*Baixo auto-estima
*Fadiga (sensação de falta de energia)
*Perda de interesse em atividades
*Dores abdominais
*Falta de interesse sexual
*Suor no rosto
*Cabelo mais ressecado
*Prisão de ventre
*Dificuldade de concentração
*Engordei

Antes de voltar ao médico para entregar a polissonografia, cheguei um dia no trabalho muito para baixo, chorando sem motivo algum, então resolvi que precisava ir logo a um psiquiatra uma que vez que o corpo estava normal, o problema poderia ser psicológico.
Nunca pensei que seria uma candidata a essa doença, mas o corpo da gente absorve traumas até de desafios já superados como disse, além disso teve o problema da tireoide que também mexeu muito comigo.
Explicando todos esses sintomas para o psiquiatra e contando um pedacinho da minha vida, ele chegou a conclusão que eu deveria tomar antidepressivo. Na verdade um em específico que de acordo com ele não interage com os hormônios e não sofre passagem no fígado, uma vez que já tomo hormônios (como a ciproterona) que já o sobrecarregam demais.
O remédio que comecei a tomar se chama Pristiq, de acordo com a bula ele tem poucos efeitos colaterais e quase não interage com medicamento e anticoncepcionais.Comecei a toma-lo ontem e já senti uma diferença enorme, já não sinto mais sonolência e nem vontade de dormir, o desânimo também já se foi. Mas ainda o medicamento está agindo e se ajustando em meu corpo em média um mês para se estabilizar. A questão negativa dele é o preço R$130,00 a caixa, comprei a primeira mas as demais tentarei conseguir entrando na justiça. Já até procurei me informar como funciona o processo. Se fosse apenas ele que eu tomasse estava bem, como nós transexuais sempre temos que ter uma farmácia em casa, então um remédio nesse valor pesa demais.
Além da medicação ele também me recomendou a psicoterapia, vou marcar ainda essa semana. Ainda bem que pago plano de saúde, porque se eu fosse pagar todas essas consultas sairia tudo muito caro.
Mas não quero que se preocupem pois já estou bem melhor, tenho certeza que o tratamento será muito bem sucedido.
Beijos Gi.



quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Sonolência excessiva e outros assuntos

Boa tarde!

Não sei se isso acontece apenas comigo, mas de um certo tempo venho observando uma sonolência muito grande, capacidade para dormir mais que 12 horas por dia tranquilamente. Quero através desse post saber de vocês se também têm esse efeito colateral.
Atualmente estou fazendo uso de:
2mg de Estrofem sublingual 1x ao dia,
50mg de Ciproterona
500mg de vitamina B6
* Com acompanhamento médico.
Acredito que a ciproterona cause esses efeitos de letargia, sonolência. Com vocês também ocorre isto? Estou engordando demais também...rs
Deixem os depoimentos nos comentários.

Queria acrescentar também em relação a encomenda de estrofem. Têm muitas mulheres cisgênero  (que nasceram biologicamente mulher) perguntando se podem fazer uso do Estrofem com intuito de feminização. Não! O estrofem não feminiza quem já nasceu mulher, a mulher cisgênero já tem os ovários que produzem a quantidade necessária de estrógenos para seu corpo. O Estrofem é usado por mulheres na menopausa que têm deficiência deste hormônio, de acordo com sua bula, ele não pode ser usado sozinho em mulheres com útero funcional, não sei o motivo, mas acredito que seja pelo risco de endometriose, câncer no colo do útero e etc. Quando usado em mulheres cisgêneros ele deve ser combinado com um progestógeno e claro feito todo o procedimento de acompanhamento médico, mas apenas em mulheres que por algum motivo sofrem de deficiência estrogênica, seja porque tirou os ovários ou está menopausa, mulheres sadias não tem necessidade alguma de usar esse medicamento pois não mudará em nada seu corpo. O Estrofem também é utilizado para induzir a ovulação para a fertilidade de quem está tentando engravidar, porém também não sei como funciona essa terapia e devem se orientar com um médico.
Outro ponto que gostaria de abordar é que não prescrevo medicamento a ninguém, qualquer medicamento à base de estradiol, anticoncepcionais, são vendidos sem receita em qualquer farmácia, portanto, a responsabilidade de quem compra um medicamento sem ter sido prescrito por um médico é da própria pessoa.
Estou um pouco sumida do blog porque estou estudando bastante para outros concursos.
Ahh e não se esqueçam, falem sobre o sono de vocês como está, e deixe os medicamentos que usam descritos, quero saber se isso é só comigo e se a ciproterona é a principal causadora...
Vai aí algumas fotos rescentes.
Beijoss
Fuii





sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Natifa funciona sublingual?

Não sei o motivo disso, acredito que talvez o natifa não funcione sublingual, era para funcionar pois a bula diz ser micronizado. Enfim, realmente não sei o motivo disso. Se alguém tiver mais informações peço para postar.
Beijos.


terça-feira, 10 de setembro de 2013

Buy Spironolactone worldwide

Hello,

You can buy Spironolactone 100mg without prescription:

30 tablets = $ 15
60 tablets = $ 29
90 tablets = $ 42
120 tablets = $ 55

shipping: $18

send message to: giselle@diariodegiselle.com

$ = American dollar

domingo, 14 de julho de 2013

Vim dar notícias!!!

Deu até saudades de escrever aqui! Na minha vida, tem ocorrido tudo bem. Quanto a parte hormonal, tenho tomado 2mg de natifa + 50mg de Androcur (meio comprimido de 12 em 12 hrs) + 2,5mg de finasterida. Então gente, nesse temmmmpão que estou com essa terapia, pude perceber que com o tempo o cansaço e a indisposição ficam ainda maiores, tenho minha teoria que isso se dá pelo fato da ciproterona ir se acumulando no corpo. Para combater a fadiga ocasionada pelos efeitos colaterais desses medicamentos, procurei um neurologista, mas antes disso eu já havia feito um teste com a Ritalina, porém ela me dava muita dor de cabeça, então comecei a fazer uso do Stavigile, que é um medicamento de uso controlado, que trata o sono excessivo diurno, tenho obtido bons resultados, mas nada de tão incrível assim, acho que ele está apenas me auxiliando. Quanto o tratamento da tireoide, está tudo normalizado, estou tomando apenas uma dose de manutenção do Tapazol para manter a tireoide controlada.
Mudando de assunto, estou estudando inglês e indo para o terceiro modulo. Acho que nesse mercado tão competitivo quanto mais nos qualificarmo é melhor. Continuo como servidora pública e estou trabalhando no setor de informática do IBGE que é uma área que gosto bastante. Ainda tenho muita coisa para realizar, mas só de estar com saúde e disposição para correr atrás já acho que é um bom começo. Vou postar algumas fotos mais recentes aqui para vocês, e quando tiver novidades eu apareço de novo. :)
Beijos!









domingo, 14 de abril de 2013

Boa tarde

Olá!

Sei que estou sumida, mas minha vida não tem acontecido nada de interessante nesse período. Não desisti do blog, apenas estou dedicando mais na área profissional e nos estudos. Estou com a meta de passar em medicina, então como vocês já sabem, todo esforço é pouco. Sei que tem um taaannnto de perguntas sem responder. Inclusiva a maioria delas as respostas já estão no próprio blog. Perguntas que caracterizem auto-medicação eu não respondo, porque sou contra como a maioria das pessoas estão cansadas de saber. Sei que é há um deficiência de profissionais capacitados nessa área, mas também não posso ir contra aquilo que considero certo. Auto-medicação e por conta e risco da pessoa, sendo assim prefiro não me intrometer.
Minha vida ficou um pouco tumultuada durante algumas semanas, em função do trabalho, mas agora já estou me reorganizando novamente. Meu cachorrinho morreu há um tempo atrás e fiquei um pouco triste, mas já estou mais conformada. Continuo estudando inglês. Acho que nada mudou.
Qualquer novidade posto aqui para vocês.

Beijos


quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Boa noite

Respondi as perguntas, mas muitas não apareceram a resposta, acho que  página chegou ao limite, refaça a pergunta aqui neste post por favor.

Beijos

terça-feira, 8 de janeiro de 2013

My B'day

Ando meio sumida mas dia 06 foi meu aniversário ai já viram, só alegrias :)
Ficando mais velha, agora com 21 aninhos :) vou deixar uma fotinha pra vocês e em breve respondo as perguntinhas lá. Beijos.

Dia do meu Aniversário (06/01) - Ribeirão Pires -SP

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Boa noite

Gente informo que estou de recesso. Estarei viajando e não terei tempo de responder as perguntas antes do dia 06/01

Beijos

Giselle

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Hospitais/Ambulatórios que atendem transexuais no brasil


1. Programa de Transtorno de Identidade de Gênero (PROTIG) do Hospital de Clínicas de 
Porto Alegre - Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Endereço: Ramiro Barcelos, 2350 - Porto Alegre, RS. CEP: 90035-003
Telefone: (51) 3201-8294            
e-mail: mlupo@pro.via-rs.com.br
Responsável: Walter Koff (médico cirurgião)

2. Unidade de Urologia Reconstrutora Genital  - Hospital Universitário Pedro Ernesto 
(HUPE /UERJ)
Endereço: Av. 28 de setembro, 77, 5º andar, Vila Isabel - Rio de Janeiro, RJ. ,CEP: 20550-900
Telefone: (21) 2587-6222
e-mail: pguro@uerj.br
Responsável: Eloísio Alexsandro da Silva (médico cirurgião)

3. Ambulatório de Transexualidade  - Projeto Sexualidade (PROSEX)  - Instituto de 
Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São 
Paulo (IPq-HCFMUSP)
Endereço: Av. Dr. Enéas de Carvalho Aguiar,255, Cerqueira - São Paulo, SP. ,CEP: 05403-000
Telefone: (11) 3069-6284/(11) 3069-6267
e-mail: alesaadeh@yahoo.com.br
Responsável: Alexandre Saadeh (psiquiatra)

4. Projeto Transexualismo - Hospital das Clínicas de Goiânia
Endereço: 1ª Avenida s/n - Praça Universitária, Setor Universitário – Goiânia, GO.,EP: 74605-220
Telefone: (62) 9971-8552
e-mail: dramariluza@hotmail.com
Responsável: Mariluza Terra da Silveira

5. Programa de Atendimento a Transexuais e Cirurgia de Transgenitalização  - Hospital 
Universitário Clementino Fraga Filho/ UFRJ
Endereço: Av. Prof. Rodolpho Paulo Rocco 255 - Rio de Janeiro, RJ. CEP: 21941-913
Telefone: (21) 25622601
e-mail: szaidhaft@hucff.ufrj.br
Responsável: Sérgio Zaidhaft (psiquiatra)

6. Ambulatório de Endocrinologia Especial (Transtorno de Identidade de Gênero) -
Instituto Estadual de Diabetes e Endocrinologia Luiz Capriglione (IEDE)
Endereço: Rua Moncorvo Filho 90, Centro - Rio de Janeiro, RJ. CEP:20211-340
Telefone: (21) 22999285
e-mail: janelsms@terra.com.br
Responsáveis: Jane Lílian Soares de Melo Silveira (endocrinologista) e Thaís Ribeiro (psicóloga)

7. Hospital das Clínicas da UFMG
Endereço: Av. Alfredo Balena - Belo Horizonte, MG. CEP: 30130-100
Telefone: (31) 3248-9300
Responsável:

8. Transexualidade  - Serviço de Urologia da Faculdade de Medicina de São José do Rio 
Preto - Faculdade de Medicina e Hospital de Base
Endereço: Av. Brigadeiro Faria Lima, 5416 - São José do Rio Preto, SP,  CEP: 15090-000
Telefone: (17) 3201-5000 / (17) 3201-5700
e-mail: carlcury@terra.com.br
Responsável: Carlos Abib Cury (médico cirurgião)

9. Atendimento Ambulatorial a Transexuais - Hospital Universitário de Brasília
Endereço: Av. L - 2 Norte - Quadra 605 – Brasília, DF. CEP: 70732-500
Telefone: (61) 9914-5846
e-mail:
Responsável: Sandra Romero Studart

10. Departamento de Psicologia - Instituto Paulista de Sexualidade
Endereço: Rua Traipu, 523 - São Paulo, SP. CEP: 01235-000
Telefone: (11) 36623139 / (11) 36665421
e-mail:: inpaex@uol.com.br
Responsável: Oswaldo M. Rodrigues Jr. (psicólogo)


11. Hospital Saúde Mental de Messejana
Rua Vicente Nobre de Macêdo, 10 - Messejana  Fortaleza - CE, 60841-110
(85) 3101-4348

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Novos exames

Repeti alguns dos exames que fiz há 3 meses atrás, tive que modificar minha dieta hormonal com orientação da médica, pois estava tudo muito alterado.

Esquema Hormonal de Antes:
2mg de estrofem sublingual + meia ampola de perlutan de 15 em 15 dia + 50mg de ciproterona.

Esquema Hormonal Atual:
2mg de estrofem sublingual + 50mg de ciproterona.

Resultados: Melhora nos níveis da prolactina e como estou fazendo também o tratamento para o hipertireoidismo, também obtive melhoras no quadro.

*Hemograma normal.

*O estradiol está dentro de um bom nível feminino isso com apenas 2mg de estradiol. Realmente quem toma   mais que 3 ou 4mg ou ainda complementa com perlutan, é um exagero desnecessário. Temos que ter a mesma quantidade de hormônio de uma mulher cisgênero, mas muitas querem níveis maiores que até de mulheres gestantes é ai que surgem os problemas no organismo.
*Potássio normal.
*A prolactina abaixou depois que eu parei definitivamente de tomar Perlutan, tomava meia ampola quinzenalmente, estava com nível de quase 100ng/mL de prolactina sendo que o máximo deve ser 26,7. Para ajudar a controlar a prolactina, que mesmo eu suspendendo a Perlutan demorava muito a abaixar, comecei ingerindo a vitamina B6 diariamente durante 1 mês.
Agora que consegui normalizar esse índice não pretendo mais fazer uso de hormônios injetáveis.

*T3 e T4 dentro dos índices, isso significa que o hipertireoidismo está controlado, fui receitada a fazer uso do medicamento Tapazol.. 
*Transaminase Oxalacetica e Piruvica também normais.


*TSH suprimido, sendo assim fica diagnosticado o hipertireoidismo como doença auto-imune, embaixo explico o porquê.
*Gama GT normal.


*Trab é um anticorpo, anti-receptor do TSH. O TSH serve para controlar a quantidade de hormônios da tireoide (T3 e T4) que está sendo produzido no corpo. Se o TSH está sendo suprimido (bloqueado), significa que o corpo vai produzir mais T3 e T4 que o normal, originando assim o hipertireoidismo. O Trab é um anticorpo que nosso organismo mesmo produz com o intuito de "atacar" o TSH, ou seja, serve para diagnosticar um hipertireoidismo auto-imune, em que o próprio organismo "ataca" ele mesmo. Andei lendo a respeito de doenças auto-imune como Lupus e etc, e os artigos dizem que há uma relação do estradiol com essas doenças, pois a incidência delas são maiores em mulheres. 
Enfim, o período que meu estradiol ficou muito elevado provavelmente contribuiu para o quadro de hipertireoidismo auto-imune. Ainda não voltei na médica para ver como ficará o tratamento daqui para frente, mas como podem ver o exame do Trab deu totalmente alterado.


No momento é só. Qualquer novidade volto a postar aqui.

Beijos.

sábado, 24 de novembro de 2012

Boa noite

Andei meio sumida pois estava viajando para SP. Informo que respondi a todas perguntas que estavam pendente. Nem sempre tenho como responde-las todo dia, então espero juntar uma certa quantidade e respondo. Ontem um amigo meu fez um comentário interessante, me perguntou porque sou tão "atacada" nas redes sociais, enfim, coisas da vida, muitas pessoas não conseguem ser de tal maneira, sentem-se frustadas e descontam suas frustrações nas outras, isso acontece não só comigo mas com várias pessoas e em vários ambientes. Ultimamente tenho trabalhado bastante para fechar a pesquisa de registro civil desse trimestre do IBGE. Afinal, contar quantas pessoas nascem, casam, morrem, se divorciam e toda Minas Gerais, é uma tarefa bem complicadinha, mas eu gosto mesmo assim.
Ultimamente não tem acontecido tanta novidade assim, estou esperando para voltar em Dezembro na médica para repetir os exames da tireoide e hormonais. O medicamento chamado Tapazol, para hipertireoidismo, me causava um certo enjoo, mas hoje em dia já me acostumei.
Estou fazendo curso de inglês atualmente e tenho me dedicado bastante, sempre quiser estudar mais a fundo o idioma e poder me comunica fluentemente com pessoas de várias partes do mundo.
Eu tinha postados algumas fotos anteriormente e agora vou postar mais algumas. Não vejo tanta mudanças mais, principalmente no meu corpo. Vou continuar juntando uma graninha para colocar o silicone nos seios primeiro. Hormônios não desenvolvem tão bem os seios, isso é fato.
Bom, passei para dizer mesmo que estou bem. Nada de muita novidade, qualquer coisa estarei aqui se precisarem.
Se possível façam a pergunta no tira-dúvidas para não misturar muita coisa aqui.

Bjs Gi.






CURTA NO FACEBOOK